Monday, May 16, 2011

Iluminação e Ventilação para sua plantação de Maconha

Esse é um dos fatores determinantes para uma boa colheita em cultivo indoor. Por se tratar de um tipo de cultivo em condições artificiais, a parte da iluminação merece uma atenção especial, já que é o fator mais difícil de reproduzir artificialmente.

Há vários tipos de lâmpadas usadas para o cultivo de maconha, mas algumas possuem maior eficácia e é nesse ponto que vamos focar esse texto.

Primeiro é melhor entender alguns tipos de lâmpadas mais usadas.

As lâmpadas de alta pressão possuem alta eficiência luminosa, o que significa que produzem mais lumens por watt. Grosseiramente falando: elas “iluminam mais”. Além de tudo, a perda de lumens quando a distância entre a lâmpada e a planta aumenta, é menor em relação às lâmpadas fluorescentes.

As lâmpadas de alta pressão usadas no cultivo são as de vapor metálico (HQI) e de vapor de sódio (HPS).
Lâmpadas fluorescentes também são muito usadas, especialmente no período vegetativo, mas não possuem a mesma eficiência de uma HQI.

O tipo de lâmpada adequado para as fases da vida de uma planta de maconha é determinado pela coloração delas, que segue uma escala de temperatura em Kelvin (K). As lâmpadas com coloração mais branco-azulada possuem temperatura de cor acima de 5.000 K. Enquanto as de aspecto mais amarelado-alaranjado, normalmente têm a temperatura da cor entre 2.000 e 3.000 K. Essas informações estão disponíveis na embalagem do produto.

Via de regra: as lâmpadas de vapor de sódio terão sempre temperatura de cor baixa, enquanto das lâmpadas de vapor metálico terão sempre temperatura de cor alta.

Portanto, não há necessidade de procurar esse tipo de lâmpada de forma mais específica. Os cuidados com a temperatura de cor devem ser focados quando se usam lâmpadas fluorescentes, em especial as compactas, que está disponível em modelos de colorações diferentes.

Para o crescimento vegetativo, as plantas de maconha apresentam melhor desenvolvimento com espectro luminoso de alta temperatura. As lâmpadas de vapor metálico (HQI) são as mais eficientes para essa fase. Fluorescentes de alta temperatura (mais de 5.000 K) também podem ser usadas com eficácia.

Para a floração, a coloração mais amarelada da luz, proporciona melhor desenvolvimento dos buds (ou flores). Nessa fase é indiscutível que o melhor desempenho é atingido com lâmpadas de vapor de sódio (HPS).

As lâmpadas fluorescentes têm a vantagem de ter um custo mais baixo e, no caso das tubulares, cobrem uma grande área. Isso é vantajoso especialmente para cultivos de curto período vegetativo. Essas lâmpadas devem estar sempre bem próximas à planta, podendo chegar de forma segura a 6 cm de distância.

Fluorescentes compactas também podem ser usadas tanto para vegetativo quanto pra floração, mas só possuem boa eficiência se houver várias lâmpadas concentradas, e uma pequena distância entre lâmpadas e plantas. Contudo, são ótimas para a manutenção de plantas madres e clonagem, o que não exige grande quantidade de lumens.

Em contrapartida, as lâmpadas de alta pressão produzem muito calor. Isso demanda um ótimo sistema de ventilação do growbox e, normalmente, uma ventilação para a lâmpara, que ocorre usando refletores, cooltubes (refletores tubulares especialmente feitos para serem ventilados) ou posicionando a lâmpada muito próxima de algum exaustor.

As lâmpadas de alta pressão devem ser mantidas a uma distância segura das plantas.
Uma boa maneira de verificar essa distância é colocando a mão abaixo da lâmpada. À distância, cujo calor seja “confortável” para a mão será também uma distância segura para as plantas. Quando há o uso de refletores dutados e, principalmente, cooltube, boa parte do calor gerado pela lâmpada é extraído do growbox, o que permite uma maior aproximação das lâmpadas às plantas.

A quantidade de lâmpadas de acordo com espaço é um pouco subjetiva. O mais importante é a quantidade de lumens por m², do que Watts por m². No entanto, a produção de lumens/W pelas lâmpadas de alta pressão é ligeiramente similar e podemos fazer uma generalização grosseira para facilitar o entendimento do iniciante e falar em quantidade de Watts por metro quadrado, quando estamos nos referindo às lâmpadas de alta pressão. Uma área de 1m² é “coberta” com eficiência por uma HQI ou HPS de 600 W; podendo ser usado esse referencial. Devemos sempre arredondar para cima, buscando o máximo de produção. Exemplificando: dentro desses parâmetros teríamos o “ideal” de 400 W para 0,66 m²; 250 W para 0,41 m² e 150 W para 0,25m²; mas que lâmpada usaria, se meu growbox possuir uma área de 0,35m²? Uma lâmpada de 250 seria a escolha mais apropriada, pois o “limite” para uma eficiência de uma lâmpada de 150 W (nesses parâmetros) seria de 0,25 m², o que poderia prejudicar a produção numa área superior, e esse “excesso” de iluminação não seria prejudicial, desde que a temperatura do local esteja controlada.

Ao cultivarmos em ambientes internos, com lâmpadas que produzem calor, nos deparamos com um desafio, que é o controle da temperatura, especialmente no Brasil que apresenta altas temperaturas ambientes na maior parte do ano.
Para driblar o calor, normalmente recorremos ao uso de microventiladores.

A maioria dos microventiladores usados no cultivo são de dimensões 12x12 cm. Mas o fluxo de ar apresenta grande variação entre os modelos dessas dimensões. O modelo E-11, do fabricante Ventisilva, acabou se tornando um referencial entre microventiladores e é o mais usado entre os growers brasileiros. O modelo E-15 também é excelente, quando o growbox apresenta grandes dimensões.

A quantidade de microventiladores usados varia muito com a temperatura ambiente e o controle direto da temperatura com a lâmpada. Isso significa que um refletor dutado, ou um cooltube, ajuda substancialmente no controle do calor, de forma a reduzir a necessidade de microventiladores adicionais.

Um growbox de tamanho médio, com 80 cm de largura, 50 cm de profundidade de 120 cm de altura, normalmente tem sua temperatura controlada com um E-11 no refletor dutado e mais 2 E-11 fazendo a exaustão de ar no growbox.

Como há muitas variáveis envolvidas, somente testando o agricultor vai achar a “fórmula” ideal para o seu cultivo de maconha ideal!

No entanto, algumas medidas são essenciais para um controle eficaz da temperatura
- Todos os microventiladores que fazem exaustão (tirar ar quente do grow) devem estar posicionados na parte superior do growbox, já que o ar quente sobe.
- As entradas de ar devem ser posicionadas na parte inferior do growbox.
- Para cada saída de ar, tenha uma entrada de dimensões similares.
- Coloque todos seus microventiladores fazendo a exaustão. A entrada de ar (ventilação) ocorre de maneira passiva, com a pressão negativa criada pelo ar que é retirado.
- Quando dutar seu refletor, coloque o microventilador sempre do lado do soquete da lâmpada jogando o ar quente para o duto.

Há exaustores de altíssima potência que podem dispensar o uso de múltiplos equipamentos com essa função. Mas no Brasil dificilmente são encontrados e possuem um alto custo (recompensado pela alta eficiência).
Uma boa temperatura para a Cannabis em cultivo indoor varia entre 20 e 28°C, sendo que até 32ºC há uma boa tolerância. Acima de 35ºC, o agricultor (ou grower) já deve se preocupar e buscar imediatamente mecanismos para diminuir a temperatura.

A umidade também é preocupante, especialmente quando o cultivo é de variedades mais indicas, com buds (flores) compactos. Essas variedades são mais susceptíveis ao mofo quando umidade e temperatura se encontram em níveis elevados. As sativas suportam melhor umidade mais alta, devido aos seus buds pouco compactos. Isso é uma preocupação maior na fase de floração, em que umidade relativa do ar superior a 70% pode predispor ao desenvolvimento de fungos.


Click Aqui para informações sobre => Período Vegetativo e Floração da Planta de Maconha

4 Responses to “Iluminação e Ventilação para sua plantação de Maconha”

Bruna Basso said...

aiiin, fiquei pertida!
Como faço com as lampadas? Onde as acho? Compro uma de cada? ponho em abajures próximos as plantas?
E os ventiladores?
Como eu ligo aquele cooler? No que? Saida de ar na parte inferior, quee? Vc n teria fotos pra ilustrar essas coisas?
Obrigada pelo guia!

Carlos Malone said...

Comprei um reator de 400w , mais na hora de comprar as lâmpadas fiquei na dúvida se era com a entrada e27(normal) ou com a entrada e40(maior) qual a diferença posso usar elas mesmo ?

Flavio David said...

Boa noite estou a precisar mesmo de ajuda... Tenho um espaço com 3.50m por 3.50m por 2.50m de alto.. Vou lá por 20 plantas esta semana tenho 20 lâmpadas flurescentas com 58w as lâmpadas têm metro e meio.. Pode ser assim?

Marcus Vinicius said...

Maninho da uma ajuda ai, to montando um grow de 60x60, 0,36cm2 certo? Queria usar uma lâmpada led mais não se a potência que devo usar, vc pode me ajudar com isso? Agradece desde já ✌

Leave a reply

 
© 2010 COMO PLANTAR MACONHA. All Rights Reserved | Powered by Blogger
Design by psdvibe | Bloggerized By LawnyDesignz Distribuído por Templates
Google Analytics Alternative